Registo | Contactos

Novas estratégias no tratamento de doenças infecciosas

24 Fev 2012 - 12h13 - 904 caracteres

Praticamente toda a medicina convencional se baseia na utilização de duas estratégias empregues pelo sistema imune contra doenças infecciosas: detecção e eliminação de agentes invasores.

Miguel Soares, do Instituto Gulbenkian de Ciência, Ruslan Medzhitov, de Yale School of Medicine e David Schneider, da Universidade de Stanford, propõem num artigo publicado na “Science” (24 Fevereiro 2012: 936-941; DOI: 10.1126/science.1214935) que deve ser considerada uma nova e terceira estratégia: a tolerância à infecção, um fenómeno no qual o hospedeiro infectado se protege contra a infecção reduzindo os efeitos nocivos causados quer pelo patogéneo, quer pela resposta imunológica arquitectada contra o invasor.

Os autores defendem que o conhecimento dos mecanismos subjacentes a este fenómeno de tolerância poderá abrir caminho ao desenvolvimento de novas terapêuticas de combate a várias doenças infecciosas.

 

Nota: texto mais desenvolvido disponível para download:NOVAS ESTRATÉGIAS NO TRATAMENTO DE DOENÇAS INFECIOSAS - completo.docx

 

Legenda para a imagem:

As infecções acarretam dois tipos de “prejuízo” ao hospedeiro.  Os patogéneos podem danificar diretamente os tecidos do hospedeiro (seta cor de rosa ascendente). O sistema imune do hospedeiro reduz a quantidade de patogéneo no organismo (seta verde descendente) através de mecanismos de resistência. O sistema imune também pode danificar os tecidos do hospedeiro (seta verde e cor de rosa ascendente). O hospedeiro reduz estes “prejuízos” através de mecanismos de tolerância que reduzem os danos directos causados pelos patogéneos e o impacto negativo das defesas imunitárias (balões verdes). (Fonte: Science/AAAS)


© 2012 - Ciência na Imprensa Regional / Ciência Viva


António Piedade

António Piedade é Bioquímico e Comunicador de Ciência. Publicou mais 500 artigos e crónicas de divulgação científica na imprensa portuguesa e 20 artigos em revistas científicas internacionais. É autor de sete livros de divulgação de ciência: "Íris Científica" (Mar da Palavra, 2005 - Plano Nacional de Leitura),"Caminhos de Ciência" com prefácio de Carlos Fiolhais (Imprensa Universidade de Coimbra, 2011), "Silêncio Prodigioso" (Ed. autor, 2012), "Íris Científica 2" (Ed. autor, 2014), "Diálogos com Ciência" (Ed. autor, 2015) prefaciado por Carlos Fiolhais, "Íris Científica 3" (Ed. autor, 2016), "Íris Científica 4" (Ed. autor, 2017).


Veja outros artigos deste/a autor/a.
Escreva ao autor deste texto

Ficheiros para download Jornais que já efectuaram download deste artigo