Registo | Contactos

Chuva de estrelas das Oriónidas

20 Out 2012 - 20h41 - 636 caracteres

Na madrugada do dia 21 de Outubro está prevista uma “chuva de estrelas”, a das Oriónidas, cujo radiante fica ligeiramente acima da estrela Betelgeuse, na constelação de Orion. Esta estrela é uma gigante vermelha, mais de mil vezes maior que o nosso Sol, e fica no canto superior esquerdo da constelação, acima das “três marias”.

No máximo estão previstos cerca de 25 meteoros por hora (em céus escuros).

Uma curiosidade sobre este acontecimento é o de a “chuva” ser o resultado de a Terra atravessar o rasto das poeiras e fragmentos deixados no espaço pela cometa Halley na sua última visita ao centro do nosso sistema solar há 26 anos.

 

António Piedade

 

Ciência na Imprensa Regional – Ciência Viva


© 2012 - Ciência na Imprensa Regional / Ciência Viva


António Piedade

António Piedade é Bioquímico e Comunicador de Ciência. Publicou mais 500 artigos e crónicas de divulgação científica na imprensa portuguesa e 20 artigos em revistas científicas internacionais. É autor de sete livros de divulgação de ciência: "Íris Científica" (Mar da Palavra, 2005 - Plano Nacional de Leitura),"Caminhos de Ciência" com prefácio de Carlos Fiolhais (Imprensa Universidade de Coimbra, 2011), "Silêncio Prodigioso" (Ed. autor, 2012), "Íris Científica 2" (Ed. autor, 2014), "Diálogos com Ciência" (Ed. autor, 2015) prefaciado por Carlos Fiolhais, "Íris Científica 3" (Ed. autor, 2016), "Íris Científica 4" (Ed. autor, 2017).


Veja outros artigos deste/a autor/a.
Escreva ao autor deste texto

Ficheiros para download Jornais que já efectuaram download deste artigo