Registo | Contactos

Alcançada a melhor classificação de sempre nas Olimpíadas Ibero-americanas de Biologia

17 Set 2016 - 13h16 - 3.842 caracteres

Pelo sétimo ano consecutivo, Portugal voltou a brilhar nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Biologia. A comitiva lusitana conquistou um destacadíssimo lugar no pódio desta prestigiada competição internacional, tendo recebido uma medalha de Prata, duas medalhas de Bronze e um Diploma de Mérito, naquela que é o maior palmarés de sempre de uma comitiva lusa.

Maria Soares Portela, estudante da Escola Secundária Carlos Amarante (em Braga) recebeu uma Medalha de Prata, Eduardo Tavares e Filipa Osório, respectivamente, estudantes da Escola Básica e Secundária de Ermesinde e da Escola Secundária São Pedro (em Vila Real), receberam medalhas de Bronze, e Ricardo Lage, estudante da Escola Secundária E.B. 2/3 D. Filipa de Lencastre (em Lisboa) recebeu um Diploma de Mérito.

As Olimpíadas decorreram no Instituto de Ciências Biológicas da Universidade de Brasília e contaram com a presença de representantes de 12 países (Argentina, Brasil, Bolívia, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Equador, Espanha, Guatemala, México, Peru e Portugal). Entretanto, a comitiva lusitana foi chefiada pelo coordenador das Olimpíadas Nacionais, Professor Dr. José Matos (investigador do INIAV - Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária e Bastonário da Ordem dos Biólogos) e teve o apoio da Prof.ª Paula Castelhano, do Externato Cooperativo da Benedita. O impressionante desempenho de Portugal é, desde há anos, uma feliz tradição numa das mais difíceis, exigentes e profundamente competitivas olimpíadas académicas internacionais. Desta forma, os representantes portugueses comprovam e promovem, ano após ano, a enorme qualidade dos estudantes lusitanos de Biologia, cuja elevação técnica e académica é, invariavelmente, muito reconhecida, respeitada e multipremiada.

Estes brilhantes resultados académicos e subsequentes distinções internacionais resultam, como os próprios alunos reconhecem, de uma delicada, complexa e feliz conjugação de intenso e continuado trabalho académico, do empenho dos respectivos Professores, e da preparação que os jovens tiveram em várias entidades e com várias equipas nacionais, nomeadamente a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (Centro de Biologia Ambiental), o Instituto Superior Técnico, o Biocant, o IPL (Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar), o Zoomarine, o Jardim Zoológico de Lisboa e o INIAV - Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária.

Naturalmente, este brilhante resultado nacional começará a funcionar como uma magnífica “antecâmara” para o sucesso das XI Olimpíadas Ibero-americanas de Biologia, que terão lugar em Portugal. A coordenação geral desta edição ficará a cabo do Professor Dr. José Matos, simultaneamente o coordenador das Olimpíadas Portuguesas e das Olimpíadas Ibero-americanas. Desta forma, em Setembro de 2017, Portugal acolherá uma das mais prestigiadas competições internacionais, durante as quais futuros cientistas e a Ordem dos Biólogos, juntamente com os seus parceiros, não só mostrarão a sua qualidade académica e o seu brio científico, mas igualmente ajudarão a divulgar, perante uma diversificada família ibero-americana, a cultura, a hospitalidade e simpatia portuguesa.

 

Ordem dos Biólogos


© 2016 - Ciência na Imprensa Regional / Ciência Viva


José Matos

Vice-Presidente da Ordem dos Biólogos, Coordenador das Olimpíadas Nacionais de Biologia, em Portugal e Presidente das Olimpíadas Ibero-americanas de Biologia


Veja outros artigos deste/a autor/a.
Escreva ao autor deste texto

Ficheiros para download Jornais que já efectuaram download deste artigo