Registo | Contactos

Algumas efemérides da ciência em 2019

05 Jan 2019 - 19h57 - 3.372 caracteres

No dia 3 de Janeiro, a Terra atingiu o ponto da sua órbita mais próximo do Sol, designado por periélio. Iniciamos um novo ano, o de 2019 d.C., ao longo do qual a Terra percorrerá a sua órbita elíptica em torno do Sol a uma velocidade orbital média de cerca de 30 quilómetros por segundo. É mais uma viagem cósmica, trilho de futuro.

Há muitos motivos para celebrar a ciência e a tecnologia em 2019. Várias efemérides a consagram em torno de personalidades e acontecimentos que ficaram na história da Humanidade

Celebra-se em 2019 o Ano Internacional da Tabela Periódica dos elementos químicos. Esta resolução das Nações Unidas e da UNESCO recorda os 150 anos desde a sua apresentação a 6 de março de 1869 pelo russo Dmitri Mendeleiev (1834 – 1907). Celebramos, assim, a criação desta ferramenta que permitiu prever as propriedades da matéria – na terra, ou em qualquer parte do universo -, uma obra prima que reúne interdisciplinarmente a química, a física, a biologia, e outras ciências que delas resultam e muitas tecnologias.

A 2 de Março, assinala-se os 500 anos da morte daquele que por muitos é considerado o maior génio da história da Humanidade: Leonardo da Vinci (1452 – 1519). Celebrá-lo, é enaltecer o génio eclético humano, sinal por excelência do renascimento.

No dia 29 de Maio, cumpre-se o centenário da famosa observação do eclipse total do Sol por uma equipa britânica chefiada por Arthur Eddington (1882 – 1944), na ilha do Príncipe, então uma colónia portuguesa, que permitiu comprovar a teoria da relatividade geral de Albert Einstein (1879 – 1955). É uma nova oportunidade para revistar a obra deste outro génio humano.

A 20 de Julho, olhemos para a Lua para celebrar o cinquentenário dos primeiros passos do homem no nosso satélite natural. Foram dados por Neil Armstrong (1930 – 2012) nesse mesmo dia no ano de 1969, na bem-sucedida missão Apolo 11. A frase “um pequeno passo para o Homem, um salto gigante para a Humanidade” permanece, a meu ver, como um estímulo para a contribuição que cada um de nós pode dar, individualmente, para o desenvolvimento global da Humanidade. A propósito, nada melhor para iniciar esta comemoração do que a alunagem da primeira sonda na face oculta da Lua. Este feito foi concretizado pela sonda Chang’e-4 da agência espacial chinesa no dia 3 de Janeiro deste ano.

E a 10 de Agosto, dois dias antes do pico da chuva de estrelas das Preseidas, comemoram-se os 500 anos do início da primeira viagem de circum-navegação, que foi planeada e comandada pelo navegador português Fernão de Magalhães (1480 – 1521), apesar de ter sido efectuada sob a bandeira do rei de Espanha. Em honra a esta epopeia, os astrónomos deram o nome de Magalhães a crateras na Lua e em Marte, para além das fantásticas Nuvens de Magalhães.

Feliz Ano de 2019!

 

António Piedade


© 2019 - Ciência na Imprensa Regional / Ciência Viva


António Piedade

António Piedade é Bioquímico e Comunicador de Ciência. Publicou mais 700 artigos e crónicas de divulgação científica na imprensa portuguesa e 20 artigos em revistas científicas internacionais. É autor de oito livros de divulgação de ciência: "Íris Científica" (Mar da Palavra, 2005 - Plano Nacional de Leitura),"Caminhos de Ciência" com prefácio de Carlos Fiolhais (Imprensa Universidade de Coimbra, 2011), "Silêncio Prodigioso" (Ed. autor, 2012), "Íris Científica 2" (Ed. autor, 2014), "Diálogos com Ciência" (Ed. autor, 2015) prefaciado por Carlos Fiolhais, "Íris Científica 3" (Ed. autor, 2016), "Íris Científica 4" (Ed. autor, 2017), "Íris Científica 5" (Ed. autor) prefaciado por Carlos Fiolhais. Organiza regularmente ciclos de palestras de divulgação científica, entre os quais, o já muito popular "Ciência às Seis". Profere regularmente palestras de divulgação científica em escolas e outras instituições.


Veja outros artigos deste/a autor/a.
Escreva ao autor deste texto

Ficheiros para download Jornais que já efectuaram download deste artigo