Registo | Contactos

Exercício, massa corporal e cancro da mama

25 Jun 2012 - 13h08 - 970 caracteres

As mulheres, antes ou depois da menopausa, podem reduzir o risco pessoal de virem a desenvolver cancro da mama através da realização de exercício regular, e pela manutenção de um índice de massa corporal adequado ao seu caso pessoal.

O excesso de massa corporal retira os benefícios do exercício físico. Estas relações são divulgadas num artigo em destaque, publicado primeiramente online, na revista “Cancer” (http://onlinelibrary.wiley.com/journal/10.1002/(ISSN)1097-0142), da Sociedade Americana do Cancro.

A investigação liderada por Lauren McCullough, da Universidade da Carolina do Norte (EUA), incluiu 1504 mulheres com cancro da mama, 1555 mulheres sem cancro da mama, com idades compreendidas entre os 20 e os 98 anos.

Referência do artigo: McCullough LE, et al. "Fat or fit: The joint effects of physical activity, weight gain, and body size on breast cancer risk" Cancer 2012.

António Piedade

Ciência na Imprensa Regional


© 2012 - Ciência na Imprensa Regional / Ciência Viva


António Piedade

António Piedade é Bioquímico e Comunicador de Ciência. Publicou mais 500 artigos e crónicas de divulgação científica na imprensa portuguesa e 20 artigos em revistas científicas internacionais. É autor de sete livros de divulgação de ciência: "Íris Científica" (Mar da Palavra, 2005 - Plano Nacional de Leitura),"Caminhos de Ciência" com prefácio de Carlos Fiolhais (Imprensa Universidade de Coimbra, 2011), "Silêncio Prodigioso" (Ed. autor, 2012), "Íris Científica 2" (Ed. autor, 2014), "Diálogos com Ciência" (Ed. autor, 2015) prefaciado por Carlos Fiolhais, "Íris Científica 3" (Ed. autor, 2016), "Íris Científica 4" (Ed. autor, 2017).


Veja outros artigos deste/a autor/a.
Escreva ao autor deste texto

Ficheiros para download Jornais que já efectuaram download deste artigo